quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Dia EUROPEU DAS LÍNGUAS- 26 de setembro

DIA EUROPEU DAS LÍNGUAS 

Celebra a diversidade linguística de um continente que conta com:
  • mais de 200 línguas europeias
  • 24 línguas oficiais da UE
  • cerca de 60 línguas regionais/minoritárias
  • muitas outras línguas que são faladas por pessoas oriundas de outras partes do mundo.

É uma oportunidade para:
  • sensibilizar o público para a grande variedade de línguas existentes na Europa
  • promover a diversidade cultural e linguística
  • incentivar pessoas de todas as idades a aprender línguas – conhecer várias línguas facilita os contactos interpessoais e a procura de emprego e contribui para o crescimento das empresas.

Factos sobre as Línguas

Sabia que...?
01Existem entre 6000 e 7000 línguas no mundo – faladas por 7 biliões de pessoas em 189 estados independentes.
02Existem cerca de 225 línguas autóctones na Europa – aproximadamente 3% do total mundial.
03A maioria das línguas do mundo é falada em África e na Ásia. 
 
04Pelo menos metade da população mundial é bilingue ou plurilingue, ou seja, fala duas ou mais línguas.
05Os europeus têm cada vez mais contacto com línguas estrangeiras na sua vida diária. É necessário suscitar um maior interesse pelas línguas entre os cidadãos europeus.
06Muitas línguas têm 50 000 palavras ou mais, mas os falantes geralmente conhecem e utilizam apenas uma percentagem do vocabulário total: nas conversas do dia-a-dia, as pessoas usam habitualmente umas quantas centenas de palavras.
07As línguas estão sempre em contacto e influenciam-se mutuamente de muitas formas: o inglês assimilou palavras e expressões de muitas outras línguas no passado, as línguas europeias estão a apropriar-se de muitas palavras inglesas.
08No seu primeiro ano, um bebé pronuncia uma vasta gama de sons vocais; por volta de um ano de idade, pronuncia as primeiras palavras compreensíveis; aos três anos, forma frases complexas; aos cinco anos, uma criança já sabe vários milhares de palavras.
09A língua materna é geralmente o idioma que uma pessoa conhece melhor e utiliza mais. Mas existem casos de indivíduos “bilingues perfeitos”, que falam duas línguas com idêntico nível de proficiência. No entanto, regra geral, as pessoas bilingues não evidenciam um equilíbrio perfeito entre as duas línguas.
10O bilinguismo traz muitos benefícios: torna a aprendizagem de línguas adicionais mais fácil, melhora o processo de pensamento e promove o contacto com outras pessoas e as suas culturas.
11O bilinguismo e o plurilinguismo têm vantagens económicas: há mais empregos disponíveis para quem fala várias línguas, e as empresas multilingues têm uma vantagem competitiva sobre as monolingues.
12As línguas relacionam-se umas com as outras como membros de uma família. A maioria das línguas europeias pertence à grande família indo-europeia.
13A maior parte das línguas europeias pertence a três grandes famílias: germânica, românica e eslava.
14A família germânica inclui o dinamarquês, o norueguês, o sueco, o islandês, o alemão, o neerlandês, o inglês e o ídiche, entre outras.
15As línguas românicas incluem o italiano, o francês, o espanhol, o português e o romeno, entre outras.
16As línguas eslavas incluem o russo, o ucraniano, o bielorusso, o polaco, o checo, o esloveno, o sérvio, o croata, o macedónio, o búlgaro e outras.
17A maioria das línguas europeias usam o alfabeto latino. Algumas línguas eslavas utilizam o alfabeto cirílico. O grego, o arménio, o geórgico e o ídiche usam os seus próprios alfabetos.
18Muitos países da Europa têm várias línguas regionais ou minoritárias – a algumas foi mesmo reconhecido estatuto oficial.
19As línguas não europeias mais utilizadas no território europeu são o árabe, o mandarim e o hindi, cada uma com o seu próprio sistema de escrita.
20A Rússia (148 milhões de habitantes) tem de longe o maior número de línguas faladas no seu território: de 130 a 200, dependendo do critério.
21Devido ao afluxo de imigrantes e refugiados, a Europa tornou-se multilingue. Só em Londres são faladas mais de 300 línguas (árabe, turco, curdo, bérbere, hindi, punjabi, etc.).
Agora que já aprendeste tanta coisa – porque não experimentas responder ao Quiz das Línguas?
Consulta site e  fica a saber mais sobre este tema.  

terça-feira, 25 de setembro de 2018

DIA MUNDIAL DO SONHO - 25 de setembro

Unir as pessoas sonhadoras e as pessoas que concretizam os seus sonhos é a missão do Dia Mundial do Sonho. Sonhemos juntos. 
Pelo sonho é que vamos,
Comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não frutos,
Pelo Sonho é que vamos.
Basta a fé no que temos.
Basta a esperança naquilo
Que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
Com a mesma alegria,
Ao que desconhecemos
E ao que é do dia-a-dia.
Chegamos? Não chegamos?
-Partimos. Vamos. Somos
                                  SEBASTIÃO DA GAMA 



Pedra Filosofal

Eles não sabem que o sonho
é uma constante da vida
tão concreta e definida
como outra coisa qualquer,
como esta pedra cinzenta
em que me sento e descanso,
como este ribeiro manso
em serenos sobressaltos,
como estes pinheiros altos
que em verde e oiro se agitam,
como estas aves que gritam
em bebedeiras de azul.

eles não sabem que o sonho
é vinho, é espuma, é fermento,
bichinho álacre e sedento,
de focinho pontiagudo,
que fossa através de tudo
num perpétuo movimento.

Eles não sabem que o sonho
é tela, é cor, é pincel,
base, fuste, capitel,
arco em ogiva, vitral,
pináculo de catedral,
contraponto, sinfonia,
máscara grega, magia,
que é retorta de alquimista,
mapa do mundo distante,
rosa-dos-ventos, Infante,
caravela quinhentista,
que é cabo da Boa Esperança,
ouro, canela, marfim,
florete de espadachim,
bastidor, passo de dança,
Colombina e Arlequim,
passarola voadora,
pára-raios, locomotiva,
barco de proa festiva,
alto-forno, geradora,
cisão do átomo, radar,
ultra-som, televisão,
desembarque em foguetão
na superfície lunar.

Eles não sabem, nem sonham,
que o sonho comanda a vida,
que sempre que um homem sonha
o mundo pula e avança
como bola colorida
entre as mãos de uma criança.

In Movimento Perpétuo, António Gedeão 1956 


Visita a biblioteca escolar e viaja pelo mundo dos sonhos através da leitura. 

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Dia Internacional da PAZ - 21 de setembro


A Paz sem Vencedor e sem Vencidos


Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos 
A paz sem vencedor e sem vencidos 
Que o tempo que nos deste seja um novo 
Recomeço de esperança e de justiça 
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos 

A paz sem vencedor e sem vencidos 

Erguei o nosso ser à transparência 
Para podermos ler melhor a vida 
Para entendermos vosso mandamento 
Para que venha a nós o vosso reino 
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos 

A paz sem vencedor e sem vencidos 

Fazei Senhor que a paz seja de todos 
Dai-nos a paz que nasce da verdade 
Dai-nos a paz que nasce da justiça 
Dai-nos a paz chamada liberdade 
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos 

A paz sem vencedor e sem vencidos 

Sophia de Mello Breyner Andresen, in 'Dual' 

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Prepara já as tuas leituras

Visita a tua Biblioteca Escolar ou a Biblioteca Municipal e começa já as tuas leituras. 
As listas do 1º,2º e 3º ciclo encontram-se disponíveis na pasta partilhada deste blogue. 


Educação Literária - Ensino Secundário

10.º ano

1. Poesia trovadoresca Cantigas de amigo
(escolher 4)
Cantigas de amor (escolher 2)
Cantigas de escárnio e maldizer (escolher 2)

2. Fernão Lopes,
Crónica de D. João I:
- excertos de 2 capítulos (11, 115 ou 148 da 1.a Parte)

3. Gil Vicente,
Farsa de Inês Pereira (integral)
OU
Auto da Feira (integral)

4. Luís de Camões,
Rimas Redondilhas (escolher 4)
Sonetos (escolher 8)

5. Luís de Camões,
Os Lusíadas: - visão global;
- a constituição da matéria épica: canto I, ests. 1 a 18; canto IX, ests. 52, 53, 66 a 70, 89 a 95; canto X, ests. 75 a 91;
- reflexões do Poeta: canto I, ests. 105 e 106; canto V, ests. 92 a 100; canto VII, ests. 78 a 87; canto VIII, ests. 96 a 99; canto IX, ests. 88 a 95; canto X, ests. 145 a 156.

6. História Trágico-Marítima:
“As terríveis aventuras de Jorge de Albuquerque Coelho (1565)” (excertos).2

2 No caso da História Trágico-Marítima, indica-se a adaptação de António Sérgio (Lisboa: Sá Costa, várias edições), tendo em conta as características da obra e a adequação pedagógica do relato selecionado.

11.º ano

1. Padre António Vieira,
“Sermão de Santo António. Pregado na cidade de S. Luís do Maranhão, ano de 1654”: capítulos I e V (integral); excertos dos restantes capítulos

2. Almeida Garrett,
Frei Luís de Sousa (integral)

3. Alexandre Herculano,
Lendas e Narrativas: “A Abóbada” (integral)

OU

Almeida Garrett,
Viagens na Minha Terra
Escolher 5 capítulos:
capítulos I, V, VIII, X, XIII, XX, XLIV, XLIX

OU

Camilo Castelo Branco,
Amor de Perdição
Introdução e Conclusão (leitura obrigatória).
Escolher mais 2 capítulos, de entre os seguintes: I, IV, X e XIX.

4. Eça de Queirós,
Os Maias (integral)

OU

A Ilustre Casa de Ramires (integral)


5. Antero de Quental,
Sonetos Completos
Escolher 3 poemas

6. Cesário Verde,
Cânticos do Realismo (O Livro de Cesário Verde)
“O Sentimento dum Ocidental” (leitura obrigatória)
Escolher mais 3 poemas, de entre os seguintes:
“Num Bairro Moderno”
“Cristalizações”
“De Tarde”
“De Verão”
“A Débil”



12.º ano

1. Fernando Pessoa

1.1. Poesia do ortónimo
Escolher 6 poemas

1.2. Bernardo Soares,
Livro do Desassossego
Escolher 3 dos fragmentos indicados:
  1. “Eu nunca fiz senão sonhar. [...]”
  2. “Amo, pelas tardes demoradas de Verão, o sossego da cidade baixa, e sobretudo aquele sossego que o contraste acentua na parte que o dia mergulha em mais bulício. [...]”
  3. “Quando outra virtude não haja em mim, há pelo menos a da perpétua novidade da sensação liberta. [...]”
  4. “Releio passivamente, recebendo o que sinto como uma inspiração e um livramento, aquelas frases simples de Caeiro, na referência natural do que resulta do pequeno tamanho da sua aldeia. [...]”
  5. “O único viajante com verdadeira alma que conheci era um garoto de escritório que havia numa outra casa, onde em tempos fui empregado. [...]”
  6. “Tudo é absurdo. [...]”

1.3. Poesia dos heterónimos

1.3.1. Alberto Caeiro
Escolher 2 poemas.

1.3.2. Ricardo Reis
Escolher 3 poemas.

1.3.3. Álvaro de Campos
Escolher 3 poemas.

1.4. Mensagem
Escolher 8 poemas.
2. Contos
Escolher 2 dos seguintes contos:

Manuel da Fonseca, “Sempre é uma companhia”

OU

Maria Judite de Carvalho, “George”

OU

Mário de Carvalho, “Famílias desavindas”

3. Poetas contemporâneos
Escolher, de três autores, 4 poemas de cada.
Miguel Torga
Jorge de Sena
Eugénio de Andrade
Alexandre O’Neill
António Ramos
Rosa Herberto
Helder Ruy Belo
Manuel Alegre
Luiza Neto Jorge
Vasco Graça Moura
Nuno Júdice
Ana Luísa Amaral

4. José Saramago,
O Ano da Morte de Ricardo Reis (integral)*

OU
Memorial do Convento (integral)*
* Nos anos letivos de 2017/2018 e 2018/2019, a obra a estudar será, obrigatoriamente, O Ano da Morte de Ricardo Reis3.



Projeto de Leitura

O Projeto de Leitura, assumido por cada aluno, deve ser concretizado nos três anos do Ensino Secundário e pressupõe a leitura, por ano, de uma ou duas obras de literaturas de língua portuguesa ou traduzidas para português, escolhida(s) da lista apresentada neste Programa.
Este Projeto tem em vista diferentes formas de relacionamento com a Educação Literária, tais como: confronto com autores coetâneos dos estudados; escolha de obras que dialoguem com as analisadas; existência de temas comuns aos indicados no Programa. Podem ainda ser exploradas várias formas de relacionamento com o domínio da Leitura, nomeadamente a proposta de obras que pertençam a alguns dos géneros a estudar nesse domínio (por exemplo, relatos de viagem, diários, memórias). A articulação com a Oralidade e a Escrita far-se-á mediante a concretização de atividades inerentes a estes domínios, consoante o ano de escolaridade e de acordo com o estabelecido entre professor e alunos.

Obras propostas para o Projeto de Leitura

10.º Ano
AA.VV.
Alves, Adalberto
Amado, Jorge
Anónimo
Andresen, Sophia de Mello Breyner
Brandão, Raul
Calvino, Italo
Carey, Peter
Castro, Ferreira de
Cervantes, Miguel
Chatwin, Bruce
Dante Alighieri
Defoe, Daniel
Dinis, Júlio
Eco, Umberto
Énard, Mathias
Faria, Almeida
Ferreira, António
Gedeão, António
Homero
Lispector, Clarice
Lopes, Baltazar
Maalouf, Amin
Magris, Claudio
Marco Pólo
Meireles, Cecília
Moraes, Vinicius de
Nemésio, Vitorino
Ondjaki
Pepetela
Pérez-Reverte, Arturo
Petrarca
Poe, Edgar Allan
Rui, Manuel
Scott, Walter
Shakespeare, William
Swift, Jonathan
Telles, Lygia Fagundes
Virgílio
Zimler, Richard
Antologia do Cancioneiro Geral (poemas escolhidos)
O Meu Coração é Árabe (poemas escolhidos)
Capitães da Areia
Lazarilho de Tormes
Navegações
As Ilhas Desconhecidas
As Cidades Invisíveis
O Japão é um Lugar Estranho
A Selva
D. Quixote de la Mancha (excertos escolhidos)
Na Patagónia
A Divina Comédia (excertos escolhidos)
Robinson Crusoé
Serões da Província
O Nome da Rosa
Fala-lhes de Batalhas, de Reis e de Elefantes
O Murmúrio do Mundo: A Índia Revisitada
Castro
Poesia Completa (poemas escolhidos)
Odisseia (excertos escolhidos)
Contos
Chiquinho
As Cruzadas Vistas pelos Árabes
Danúbio
Viagens (excertos escolhidos)
Antologia Poética (poemas escolhidos)
Antologia Poética (poemas escolhidos)
Vida e Obra do Infante D. Henrique
Os da Minha Rua
Parábola do Cágado Velho
A Tábua de Flandres
Rimas (poemas escolhidos)
Contos Fantásticos
Quem me dera ser Onda
Ivanhoe
A Tempestade
As Viagens de Gulliver
Ciranda de Pedra
Eneida (excertos escolhidos)
O Último Cabalista de Lisboa


11.º ano

A., Ruben
AA.VV.
Alencar, José de
Austen, Jane
Balzac, Honoré de
Baudelaire, Charles
Bellow, Saul
Bessa-Luís, Agustina
Bocage, Manuel M. Barbosa du
Brontë, Emily
Cardoso, Luís
Carvalho, Ruy Duarte de
Cláudio, Mário
Couto, Mia
Craveirinha, José
Dickens, Charles
Dumas, Alexandre
Espanca, Florbela
Flaubert, Gustave
Fonseca, Branquinho da
Garrett, Almeida
Goethe, Johann Wolfgang von
Góngora, Luís de
Hugo, Victor
Maupassant, Guy de
Molière
Monteiro, Luís de Sttau
Nobre, António
Patraquim, Luís Carlos

Pepetela
Rilke, Rainer Maria
Scliar, Moacyr
Shakespeare, William
Stendhal
Tchekov, Anton
Tolstoi, Leão
Torrente Ballester, Gonzalo
Tranströmer, Tomas
Vieira, Luandino
Voltaire
Wilde, Oscar
A Torre da Barbela
Antologia da Poesia do Século XVIII 
Iracema
Orgulho e Preconceito
Tio Goriot
As Flores do Mal
Jerusalém – Ida e Volta
Fanny Owen
Antologia Poética 
O Monte dos Vendavais
Crónica de uma Travessia
Como se o Mundo não tivesse Leste
Guilhermina
A Confissão da Leoa
Antologia Poética 
Grandes Esperanças
Os Três Mosqueteiros
Sonetos
Madame Bovary
O Barão
Folhas Caídas
Fausto (excertos escolhidos)
Antologia Poética (poemas escolhidos)
Nossa Senhora de Paris
Contos
O Burguês Gentil-homem
Felizmente Há Luar!
Só
Manual para Incendiários e outras Crónicas

Crónicas com Fundo de Guerra
Cartas a um Jovem Poeta
O Centauro no Jardim
Romeu e Julieta
O Vermelho e o Negro
Três Irmãs
Ana Karenina
Crónica do Rei Pasmado
50 Poemas
Luuanda
Cândido ou o Optimismo
O Retrato de Dorian Gray


12.º ano
Agualusa, José Eduardo
Almeida, Germano
Anónimo
Andrade, Carlos Drummond de
Assis, Machado de
Borges, Jorge Luís
Cendrars, Blaise
Dionísio, Mário
Ferreira, José Gomes


García Lorca, Federico
Garcia Márquez, Gabriel
Gersão, Teolinda
Gogol, Nikolai
Honwana, Luís Bernardo
Kafka, Franz
Kavafis, Konstandinos
Knopfli, Rui
Levi, Primo
Márai, Sándor
Mourão-Ferreira, David
Murakami, Haruki

Namora, Fernando
Negreiros, Almada
Neruda, Pablo

Orwell, George
Pamuk, Ohran
Patraquim, Luís Carlos
Paz, Octavio
Pessanha, Camilo
Pina, Manuel António
Pires, José Cardoso
Proust, Marcel
Régio, José
Sá-Carneiro, Mário de
Strindberg, August
Tabucchi, Antonio
Tavares, Paula
Vieira, Arménio
Whitman, Walt
Woolf, Virginia
Xingjian, Gao
O Vendedor de Passados
Estórias de Dentro de Casa
As Mil e uma Noites (excertos escolhidos)
Antologia Poética 
Memórias Póstumas de Brás Cubas
Ficções
Poesias em Viagem (poemas escolhidos)
O Dia Cinzento e Outros Contos
Calçada do Sol: Diário Desgrenhado de um Qualquer
Homem Nascido no Princípio do Século XX

Antologia Poética (poemas escolhidos)
Cem Anos de Solidão
A Árvore das Palavras
Contos de São Petersburgo
Nós matámos o Cão Tinhoso
Contos
Poemas e Prosas (poemas escolhidos)
Obra Poética (poemas escolhidos)
Se Isto é um Homem
As Velas ardem até ao Fim
Obra Poética (poemas escolhidos)
Auto-retrato do Escritor enquanto Corredor de Fundo

Retalhos da Vida de um Médico
Nome de Guerra
Vinte Poemas de Amor e uma Canção Desesperada

1984
Istambul
O Osso Côncavo e Outros Poemas
Antologia Poética (poemas escolhidos)
Clepsydra
Como se desenha uma Casa
Balada da Praia dos Cães
Em Busca do Tempo Perdido. Vol. I: Do lado de Swann
Poemas de Deus e do Diabo
Indícios de Oiro
A Menina Júlia
O Tempo Envelhece Depressa
Como Veias Finas da Terra
O Poema, a Viagem, o Sonho
Folhas de Erva (poemas escolhidos)
A Casa Assombrada e Outros Contos
Uma Cana de Pesca para o meu Avô